Qual é o tamanho médio do pênis do brasileiro? Dá para aumentar o comprimento? Bomba a vácuo funciona? As lésbicas precisam de um pênis para ter prazer? O que acontece com o pinto depois da morte? Por que há insetos travestis nas cavernas do Brasil? Dá para ter prazer sem tocar no pênis? Por que a bola esquerda do saco é maior? Por que Zumbi teve o pênis cortado e colocado na boca? É verdade que o peixe-vampiro sobe no jato de urina? Afrodisíacos funcionam? Por que D. Pedro I desenhava pênis nas cartas? O que é o estojo peniano, usado pelos índios brasileiros? Por que o tucano tem um bico tão grande? Por que os pênis desenhados por homens e mulheres nos banheiros são diferentes? Por que os cangaceiros cortavam o saco de suas vítimas?

Este livro — o primeiro e maior almanaque já escrito sobre o pênis do brasileiro — é o resultado de um trabalho de investigação que durou cinco anos. Entre os entrevistados, tem de tudo: padre, preso, travesti, naturista, vereador que teve o pênis grampeado na mesa, fabricante de pintos de borracha, urologista, mãe de santo, hare krishna, instrutor de tantra, arqueólogo, tanatopraxista e criador de codornas.


Além de entender melhor como funciona o pênis, o leitor (de qualquer idade) poderá se divertir com curiosidades sobre o Brasil e sobre como as pessoas se relacionam com o pinto.

Você pode ler o Almanaque do pênis brasileiro de 4 maneiras:

1. Em pdf: 9,90 reais (aqui)

2. No Kindle: 9,90 reais (aqui)

3. Em livro de papel, na Amazon (aqui)

4. Em livro de papel, no Mercado Livre (aqui)

  • Facebook

Sobre o autor

DUDA TEIXEIRA é jornalista e editor de assuntos internacionais da revista Crusoé. Trabalhou por doze anos na Veja. Também passou pelas revistas Superinteressante, Saúde e Istoé Dinheiro. É autor dos livros Guia Secreto de Buenos Aires, O Calcanhar do Aquiles e 100 Dúvidas Universais. Com Leandro Narloch, escreveu o Guia Politicamente Incorreto da América Latina. ​www.dudateixeira.com.br